Projetos e iluminação de monumentos



por Luciano Haas Rosito

 

Iluminação de monumentos no Brasil é uma especialidade no segmento de iluminação que nos últimos anos tem sido mais desenvolvida no Brasil, mas não são muitos profissionais que atuam nesta área, sendo uma área onde há muitas oportunidades tanto em pequenas dimensões quando em grandes dimensões. Circulando pelas cidades à noite é possível identificar muitos monumentos que atualmente somente são “iluminados” pela contribuição da iluminação pública viária que acaba “sobrando” e atingindo o monumento muitas vezes sem nenhum critério ou definição.

 

A história das cidades e seus monumentos muitas vezes fica escondida à noite, não sendo destacada e valorizada, podendo a iluminação resgatar a história, valores e cultura, expondo à arte a população no período noturno, chamando a atenção e destacando os pontos de destaque e patrimônio. Uma cidade turística, por exemplo, poderia criar seus “caminhos de luz” valorizando as pessoas circularem de forma segura e criar passeios noturnos com turistas e cidadãos destacando estes pontos. Certas regiões da cidade também tem potencial para esta interação das pessoas com a luz na fachadas e monumentos em praças e parques.

 

Atualmente não há no Brasil uma norma específica de iluminação de monumentos, sendo necessário o conhecimento de referências internacionais tais como a RP-33  Lighting For Exterior Environments que em alguns pontos serve como um guia para iluminação de monumentos e fachadas para áreas externas. Muitas vezes este tipo de iluminação é realizada através de um projeto e cálculo básico e logo a experimentação e os testes noturnos para avaliação dos efeitos e resultados com os equipamentos projetados.

 

Podem ser aplicadas diversas técnicas de iluminação nos monumentos, utilizando a iluminação geral ou a iluminação de detalhes, composição de diferentes níveis de iluminação gerando efeitos de luz e sombras bem como em determinadas condições comunicar através de cores destacando eventos e campanhas de acordo com os meses do ano ou datas comemorativas. Também é possível utilizar as técnicas de “luz cruzada” para eliminação ou atenuação de sombras e “iluminação rasante” para destaque de texturas.  A iluminação utilizando projetores de diversos formatos, potências e características normalmente é a mais utilizada para criação dos efeitos citados, mas é possível utilizar outros tipos de equipamentos e acima de tudo utilizar a criatividade neste tipo de projeto.

 

A tecnologia LED tem ampliado cada vez mais as possibilidades de criação de cenários e resultados de iluminação em cada monumento e fachada. Assim como a utilização da luz dinâmica com programações para cada evento, tornando a iluminação muitas vezes interativa, fazendo o controle e a dimerização dos sistemas.

 

 


Sobre Luciano Haas Rosito:

Diretor Comercial da Tecnowatt Iluminação – Grupo SIMON. Engenheiro Eletricista graduado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PUCRS (1999). Pós-graduado em Gestão Empresarial pela PUCRS. Coordenador de comissão de Estudos ABNT – COBEI – CE03 – Luminárias e acessórios e participante das demais comissões.  Cursos de iluminação no Brasil e exterior, incluindo: Iluminação, fotometria e especificação de luminárias (Bélgica 2007), Professor de Curso de Iluminação Pública – CEIP. Palestrante em eventos de iluminação (COBEE, ILUMEXPO, etc) e professor de cursos de iluminação – Exper / ISITEC. Membro da diretoria da Abilux – Associação Brasileira da Indústria da Iluminação . Professor no IPOG. Mais de vinte e cinco anos de experiência na área de iluminação, adquirida na PMPA, PUCRS – LABELO e empresas de iluminação.

Instagram: @lucianohaasrosito